10 Benefícios oferecidos pelas empresas de TI

Quais são os benefícios que deves ter em conta e que cada vez mais empresas de TI oferecem?

Num mercado altamente competitivo e com as empresas a terem imensa dificuldade em contratar e reter profissionais qualificados nos seus quadros, descobre alguns dos benefícios que estão a ser praticados noutras empresas e dos quais também tu mereces beneficiar!

1. Trabalho flexível

O mundo mudou, depois da pandemia e hoje em dia as pessoas veem a flexibilidade como algo essencial para desempenharem bem o seu trabalho.

Mas há que diferenciar flexibilidade de trabalho remoto.

Flexibilidade é, por exemplo, termos o poder de decidir se queremos trabalhar remotamente hoje e amanhã se nos apetecer, combinar com os colegas e irmos todos ao escritório.

Flexibilidade não é ter um trabalho das 9h às 18h, porque assim está convencionado sem ter em consideração as necessidades e preferências da equipa.

Flexibilidade é o trabalho ser considerado por objetivos e não por horas.

Poder ficar na conversa com amigos até às tantas e começar a trabalhar mais tarde, mas compensar ao fim do dia e atingir os mesmos resultados.

2. Apoio ao Home Office

Se trabalhas remotamente, certamente estarás a utilizar material pessoal teu, desde o monitor externo, cadeira, rato e teclado e até mesmo a própria secretária.

Todo este material tem desgaste e se estás a utilizar o teu material, em prol da empresa, provavelmente deverias ter um apoio, como um montante anual (ou inicial quando te juntas à mesma) para te ajudar a compor o teu escritório. Tens um artigo sobre como criar o teu home office no blog do Teamlyzer que podes consultar para te ajudar neste assunto.

O mesmo se aplica a outras despesas como internet, eletricidade, água, etc.

3. Semanas de quatro dias

Este é um assunto muito debatido nos últimos anos, que parece estar a ganhar mais força.

Na década de setenta, era habitual as pessoas trabalharem seis dias por semana, sendo que com o passar dos anos e a respetiva evolução da atividade industrial, normalizaram-se as semanas de apenas cinco dias com direito a duas folgas semanais.

Mais recentemente em 2019, uma das primeiras empresas de renome a fazer um projeto piloto com semanas de apenas quatro dias de trabalho foi a Microsoft no Japão, tal como noticiou o Diário de Notícias, onde durante um mês cerca de 2300 funcionários trabalharam apenas quatro dias por semana. A produtividade aumentou e as reuniões foram mais eficientes, sendo que nenhum funcionário perdeu remuneração, apesar de terem trabalhado menos um dia por semana.

Atendendo a que estamos cada vez mais dependentes da tecnologia, ao trabalho remoto, entre outros fatores, é possível ser-se cada vez mais eficiente e fazer o mesmo trabalho em menos tempo e sendo assim, porque não uma semana de 4 dias?

De uma forma geral, há empresas que dentro deste modelo de semanas de quatro dias de trabalho, fazem 32 horas semanais (8 horas por dia), outras fazem 35h (um pouco menos de 9h por dia) e existem ainda empresas que se aventuram a propor aos funcionários 40 horas semanais (o que dariam em média 10 horas por dia). A estas últimas, os nossos sentimentos.

Como referência, o site 4dayweek.io disponibiliza propostas de emprego a nível internacional onde apenas constam anúncios para trabalhar em regime de semanas de quatro dias.

4. Dias de férias extra

O tempo livre é cada vez mais valorizado e viver em prol do trabalho em troca de um salário superior já não é algo que interessa a toda a gente.

Em vez disso, poder dedicar mais tempo à família e aos amigos, ou a projetos pessoais, como viagens, é algo que começa a ser cada vez mais apelativo.

Desde teres o teu dia de anos, o dia de anos dos teus filhos, ou fazer eventuais pontes (tal como o estado faz) quando é feriado à terça ou à quinta-feira.

Existem também empresas que têm políticas tais como um dia extra de férias por cada ano de trabalho, ou pura e simplesmente oferecem dias extra de férias pagas, para além dos atuais 22 dias obrigatórios por lei.

5. Seguro de Saúde

Mesmo sendo uma prática comum nas empresas, muitas ainda pecam em alguns aspetos.

As coberturas dos seguros muitas vezes são escassas e apenas te cobrem a ti enquanto funcionário da empresa e não a tua família.

O Seguro não só te vai permitir poupar dinheiro, mas também horas de vida que não irás perder em hospitais públicos.

Se algum dia precisares de uma cirurgia (knock on wood), vais agradecer poderes ir a um hospital privado e até talvez conseguires uma cirurgia em pouco mais de um mês, em vez de estares a aguardar por vaga no público, onde em muitas situações a espera é muito superior a um ano.

As coberturas dos seguros devem ser alargadas a todo o agregado familiar.

6. Despesas de deslocação

Quem não gostaria de não ter de se preocupar com gastos em combustível?

Existem cada vez mais empresas a oferecer o que se chamam os cartões frota, onde todos os meses um cartão de uma determinada gasolineira (ou várias) tem um limite que podes utilizar e onde a tua empresa assume essa despesa dentro do limite pré-definido.

Se tens viatura própria ou da empresa, sem dúvida que é um dos grandes benefícios de que poderias usufruir, já que certamente é uma das despesas mais altas que tens todos os meses.

7. Orçamento anual para certificações

Com orçamento para certificações, não nos referimos a contas do Linkedin Learning ou do Udemy com acesso aos cursos todos, por muito que se reconheça que têm bom conteúdo.

Referimo-nos a certificações de Java, NodeJS, Python, Spring, DevOps, Scrum, ou seja lá qual for a linguagem, tecnologia ou metodologia com que trabalhes.

Estas certificações dão-te motivação para estudar e permitem que sintas realmente uma evolução na tua carreira, combatendo o sentimento de estar estagnado, a fazer sempre a mesma coisa, sem progresso.

Por outro lado, irão garantir à empresa que estás atualizado e a aprender regularmente, garantindo assim a tua evolução e uma (mais que provável) melhoria no teu desempenho.

8. Orçamento mensal para subscrições

É um assunto mais delicado, porque poderiamos falar de um aumento no salário base, em vez de um orçamento à parte para subscrições, mas a verdade é que todos nós as temos, como ginásio, serviços de streaming, telecomunicações, lavandaria, supermercados online, creches, etc.

Imagina chegares ao final do mês e não teres de te preocupar em cancelar o ginásio porque este mês não foste tantas vezes como querias, ou não teres cancelado os canais desportivos porque o Benfica perdeu com o último classificado do campeonato (quem nunca).

Existem empresas específicas neste meio, cujo negócio é proporcionar precisamente este tipo de flexibilidade.

A tua empresa pode definir um valor mensal a atribuir aos colaboradores e os mesmos ficam com uma infindável lista de opções onde gastar o mesmo.

Simples, prático e bastante flexível.

9. Plano de Poupança Reforma (PPR)

Um benefício ao qual vais dar muito valor quando atingires a idade da reforma? A tua empresa colocar um extra do teu salário, além do valor do salário bruto (e não uma percentagem daquilo que é o teu salário bruto anual) num Plano Poupança Reforma (PPR) ou num Fundo de Pensões.

Existem empresas que não só promovem este tipo de iniciativas, como incentivam que tu também o faças com uma percentagem do teu salário.

Imagina que a tua empresa coloca sempre um extra de 5% do teu salário num PPR em teu nome e que por cada 2% do teu salário que decidires investir nesse mesmo PPR, a empresa coloca mais 1%. Neste exemplo, em vez de todos os meses teres 5% do teu salário num PPR em teu nome, terias 8% e apenas descontado 2% diretamente do teu salário.

10. Transparência

A transparência é um valor que, deve fazer parte da cultura de qualquer empresa, pois melhora a confiança nas relações que se estabelecem entre funcionário e empregador.

Ainda há muita falta de transparência tanto da parte de um, como de outro e considerando os pros, é algo que merece ser trabalhado por ambas as partes:

Do funcionário para a empresa - Da nossa parte nem sempre comunicamos que estamos descontentes com a situação contratual, com a relação com a equipa ou o nosso chefe, que não nos sentimos realizados com o trabalho que fazemos, etc.

É fundamental comunicarmos as nossas insatisfações, porque felizmente existem empresas que se importam com os funcionários e que não os veem apenas como um número.

Da empresa para o funcionário - Muitas empresas pecam por não ser honestas/abertas com os seus funcionários. É importante existirem planos de carreira delineados, para perceberes o que precisas de fazer para chegar ao próximo nível.

Progressão salarial claramente definida consoante a respetiva progressão de carreira, para que não aconteça o habitual, que é uma empresa que te quer contratar oferecer um range salarial caso aceites ir trabalhar com a mesma, mas não te dá a mínima ideia quando poderás vir a ser aumentado (se é que o assunto aumento está em cima da mesa).

Caso seja hábito trabalhar horas extraordinárias e/ou ao fim de semana, a empresa deve avisar esta situação nas entrevistas de imediato, caso contrário, é garantido que vão ter funcionários insatisfeitos.

Ninguém trabalha horas extra só porque quer.

E já agora, caso exista este trabalho suplementar, que o mesmo seja pago justamente e de acordo com a lei em vigor e não com esquemas de horas que depois nunca serão compensadas na totalidade. Ou pior ainda, assumirem que vamos só vestir a camisola e fazer de conta que gostamos de trabalhar para aquecer, sem esperar qualquer compensação em troca.

Não existe justificação para isto, sejamos honestos.

Conclusão

Existem certamente dezenas de outros benefícios que poderiam ter sido mencionados e provavelmente não será fácil alcançar tudo o que mencionamos.

Mas a verdade é que se conseguires uma boa parte destes benefícios, certamente te sentirás mais valorizado.

Acima de tudo, é importante perceberes o que é importante para ti e tentares negociar com a tua empresa aquilo que te fizer mais sentido.

Ninguém vai adivinhar aquilo que (para além do salário) é mais importante para ti, por isso é da tua responsabilidade informar a empresa e esperar que a mesma faça algo em relação ao assunto.

Deves também compreender que infelizmente e devido à dimensão, estrutura ou mercado de certas empresas, alguns destes benefícios podem não fazer sentido de todo, mas cada caso é um caso.

Cabe à empresa comunicar-te isso com transparência e chegarem aos benefícios que fazem mais sentido para ambas as partes. Neste sentido, podes consultar reviews de empresas de IT no Teamlyzer, onde tens feedback 100% anónimo de outros utilizadores sobre as condições das empresas e saber que benefícios oferecem.

Podes também consultar o artigo no blog do Teamlyzer sobre Salário Bruto vs Salário Líquido, que te ajudará a fazer uma melhor negociação do teu salário junto da tua atual ou futura empresa empregadora.

Partilhar este artigo

Faz a review da tua empresa

Partilha como é o teu (ex) empregador. É anónimo e leva 3 minutos!