O supermercado não aceita bom ambiente de trabalho como pagamento

O mercado de IT cresce mas os informáticos ganham cada vez menos. O mesmo já aconteceu no Marketing ou Multimédia. Saiba o fazer para proteger a sua carreira.

Ofertas pouco claras, requisitos que apelam a um perfil júnior com experiência de um sénior, omissão do intervalo de valores da remuneração… Portugal caminha para o desenvolvimento e avanço tecnológico aos olhos do mundo sem valorizar, primeiro, os seus recursos de forma a captar e reter talento.

À medida a que as ofertas de emprego no setor tecnológico tendem a aumentar, os salários – por sua vez – não acompanham esta progressão. Muitas empresas estão, aos poucos, a substituir a remuneração fixa monetária por incentivos como café e fruta gratuitos, team buildings, garantia de integração em equipas jovens e dinâmicas (seja lá o que isso for), seguro médico, flexibilidade horária, entre outros.

A verdade é que o supermercado não vai aceitar bom ambiente de trabalho como método de pagamento, a companhia da luz e do gás surpreender-se-á se lhe propuser pagar a fatura com o café e a fruta lá do escritório e o banco – oh, o banco! – provavelmente ligará ao instituto psiquiátrico mais próximo se sugerir que, em vez de depósito em dinheiro para pagar a prestação da casa, faça depósitos na conta de fotografias do seu último team building.

Estes incentivos, apesar de positivos, correspondem àquilo a que um candidato cataloga como good to have ou, em bom português, um bónus adicional, continuando a remuneração fixa e a possibilidade de progressão na carreira a ser primordial na consideração de uma oferta de emprego em função de outra.

Quantas vezes já leu, num anúncio, que poderá trabalhar com liberdade horária? Várias vezes, com certeza, e a sua reação foi de entusiasmo, afinal… quem é que não gosta de definir as horas em que trabalha para conciliar a vida profissional com a pessoal e garantir que, no período laboral escolhido, pode assim ser mais produtivo?

No entanto, a empresa está a pedir-lhe que seja flexível ou a oferecer-lhe flexibilidade horária?

É de conhecimento comum que, em Portugal, os salários não acompanham a evolução dos outros países da Europa, da mesma forma que, todos sabemos, existe uma necessidade crescente de contratação de recém-formados e especialistas no setor das tecnologias de informação (IT).

Alguns dos setores que são publicamente declarados promissores pela sua probabilidade de crescimento e progressão nacional e internacional são as tecnologias de informação (IT), segurança – online e offline -, proteção e desenvolvimento de soluções ambientais e energéticas, medicina/farmácia e desenvolvimento da comunicação para aplicação em inteligência artificial.

É possível verificar que entre 2011 e 2016, a área de tecnologias de informação sofreu uma desvalorização salarial de 4,6%.

Salário médio bruto em Portugal na programação informática

O que vai então acontecer quando a procura de emprego, nessa área, for superior à oferta publicada pelas empresas?

Bom, a resposta é simples: o que já acontece, atualmente, em setores como o Marketing.

A mão de obra especializada é rotulada como cara, passando para último plano nas prioridades de recrutamento, sendo substituída por candidatos cuja experiência e resultados são inexistentes mas que, na esperança de poder fazer parte de um setor atual, aceitam salários precários onde acabam a exercer funções de dois ou três cargos.

É cada vez mais importante que o candidato não encare um processo de recrutamento como uma prova em que precisa de mostrar o que vale, sendo submisso à empresa. É fulcral que o candidato demonstre o que vale e que procure negociar uma remuneração adequada aos benefícios que a sua contratação trará.

Se não mudarmos a atitude, rapidamente passaremos a ser um país onde a remuneração fixa são os extras da atualidade e a variável uns míseros euros na conta bancária.

Talvez, considerando os requisitos infinitos que as empresas decidem colocar em cada vaga de emprego, devamos começar a enviar um CV com os nossos próprios requisitos em relação à retribuição da empresa.